Para empresas que contam com um setor especializado em Tecnologia da Informação, estabelecer uma Política de Segurança da Informação (PSI) é essencial. Se você ainda não sabe direito do que se trata, esse artigo vai esclarecer as principais dúvidas a respeito desse tema.

Do que se trata?

A PSI é todo o acervo de métodos e procedimentos que uma empresa deve adotar, documentar e comunicar aos funcionários, a fim de estabelecer o modo como softwares, hardwares, sistemas, redes e outros dispositivos serão utilizados.

 

Quais são os critérios básicos?

Existem três conceitos fundamentais que permeiam a PSI. São eles:

  1. Confidencialidade: todas as informações só podem e devem ser acessadas pelos usuários que tiverem autorização para tal.
  2. Disponibilidade: todas as informações devem sempre estar à disposição dos usuários que possuírem autorização para acessá-las.
  3. Integridade: todas as informações só podem sofrer alterações se forem feitas por pessoas que tiverem a devida autorização.

Tudo que ela permeia diz respeito à autorização e à garantia de quem terá acesso a cada um dos itens que estiverem contidos dentro dela. Por isso, para conseguir estabelecer uma política que funcione, é possível aplicar algumas estratégias.

Por que é importante?

É fundamental que as empresas tenham suas respectivas PSIs. Isso se justifica por alguns fatos: todas as organizações atualmente trabalham com computadores, acesso à internet e compartilhamento de informações.

Essas informações podem conter elementos importantes, como dados confidenciais, relatórios e outros itens sobre o trabalho que está sendo realizado. Sem que exista algo que norteie os funcionários que têm acesso a essas informações, as probabilidades de sofrer ataques hackers e de acontecerem vazamentos aumentam.

Por isso, é essencial estabelecer regras para que os incidentes não ocorram. A PSI varia de empresa a empresa, sempre sendo adaptada de acordo com a necessidade. Essa também é uma de suas maiores vantagens: a possibilidade de ser construída aos poucos, modelando-se conforme o negócio necessita, podendo sofrer alterações de acordo com a fluidez dos trabalhos.

Como aplicar?

Com poucas e simples etapas, é possível montar uma Política de Segurança da Informação consistente e útil para que a sua empresa tenha total proteção dos seus dados mais importantes.

  • Fazer um planejamento: levantar quais são os itens de informação que devem ser protegidos, os riscos que a empresa corre, as forças e fragilidades em termos de segurança da informação. É aqui que é feito o diagnóstico de tudo que será colocado dentro do documento de PSI.
  • Criação do conteúdo: estabelecer as regras, o que pode ser feito, o que não deve ser feito, quem terá acesso a determinadas áreas, por quanto tempo etc.
  • Verificação: se a PSI estiver dentro de todos os regimentos sob o olhar das leis trabalhistas, ela será verificada e aprovada pelos líderes da organização.
  • Aplicação: por fim, a empresa deve treinar seus funcionários e aplicá-la de forma clara.

O que você achou das informações desse texto?  por favor clique em “curtir” e compartilhe também com seus amigos! Muito Obrigado!!! e fique ligado sempre que novos conteúdos sobre esse e outros temas forem publicados.